Bem Estar e Saúde

Inclusão Social

A cor da bengala indica a deficiência de quem a usa.

Necessário saber para assegurar o direito das pessoas portadoras de deficiências, bem como exigir o dever da sociedade em cumprir tais garantias.

Você sabia que qualquer pessoa com baixa visão, ainda que apresente dificuldade de locomoção, pode ser capaz de ler? Isso é possível já que, apesar da dificuldade, a pessoa pode não ser totalmente cega.

O deficiente visual que tem visão subnormal pode ter o campo periférico extremamente reduzido a ponto de precisar de uma bengala para se locomover, mas mesmo assim ser capaz de ler por meio da sua visão central, que pode estar preservada. No entanto, isso pode causar problemas e alguns desdobramentos indesejados ao portador da deficiência, o qual poderá ser injustamente julgado. Ex.: a pessoa recebe privilégio de acento reservado em transporte público, e ao se sentar, abre um livro e inicia a leitura. Essa e outras inúmeras situações do cotidiano que as pessoas portadoras de baixa visão enfrentam podem ser facilmente evitadas com o conhecimento da sociedade em relação à baixa visão.

A cor da bengala comunica à sociedade acerca da deficiência específica – necessidades e limitações – de quem a utiliza:

  • Bengala Verde: é usada por cidadãos que enxergam parcialmente ou tem baixa visão. São aqueles que possuem menos de 30% da visão no melhor olho e/ou campo visual – visão lateral ou periférica – menor que 20 graus.
  • Bengala Branca: símbolo de independência das pessoas cegas. O instrumento proporciona segurança, autoconfiança e independência às pessoas cegas treinadas.
  • Bengala com listas Vermelhas e Brancas: indica que a pessoa é totalmente cega e surda. Contudo, importa não confundir com a bengala branca com apenas uma fita refletora de cor vermelha, utilizada para garantir melhor visibilidade do portador em período noturno.

É fundamental o apoio e envolvimento de toda sociedade. Contribua, divulgue as informações!
Instituto Shen

Leave a Comment